quinta-feira, 30 de agosto de 2012

Tempo ao tempo.

Quase tudo é questão de tempo.
E não existe sentido algum no desespero porque o tempo passa, você caminhando, querendo, ou não. O tempo não acaba.
Se hoje chove fino, faz frio e a nuvem cobre o caminho é melhor dar um tempo, vai que você esbarra no pé de alguma montanha e fica com vontade de desistir?
Não tem jeito, sempre vai haver um jeito.
Pode demorar um tempo, mas o tempo não se demora pra sempre, não é igual nunca.
E se hoje, agora, você achou melhor ficar parado sem fazer nada, veja que o nada tem mais peso que o tudo, porque o tudo está construído; o nada não, nem nunca estará se você não o moldar como areia de praia molhada... Serão todos de areia os castelos, meus, seus... De certas coisas não conseguimos fugir muito menos do tempo que sopra contra no início para incentivar e perto do fim para derrubar.

Um comentário:

M.E. disse...

"Sem palavras, Perfeito!
Tenho de confessar, o último texto que fiz á duas semanas, também era sobre O TEMPO,
Ê interessante ver a sintonia que existe, se tratando de ti a pessoa que admiro absurdamente.
Parabéns por suas obras."